Ladrão inglês apela contra setença. Diz que o juiz dormiu

Raymond Betson, de 41 anos, condenado por planejar o roubo de cerca de US$ 338 milhões em diamantes, entrou com apelação, hoje, alegando que o juiz dormiu durante o julgamento, por várias vezes.Ele foi um dos cinco homens presos no ano passado depois que um meticuloso plano para roubar o Domo do Milênio foi frustrado pela polícia. Um sexto suspeito morreu antes de ser preso. A polícia estava vigiando uma quadrilha, há meses, e prendeu Benson assim que ele tentou arrebentar uma vitrina de vidro blindado com uma marreta, dia 7 de novembro.Os advogados de Benson disseram ao tribunal, hoje, que estavam tentando apresentar duas testemunhas que poderiam comprovar que o juiz Michael Coombe cochilou em momentos cruciais do julgamento.?Tenho declarações de que o juiz dormiu não apenas durante um testemunho, mas também durante a apresentação de evidências?, alegou Edmund Romilly, advogado de Benson.Mas o ministro do Tribunal de Apelações, lorde Justice Rose, disse que Benson precisa mais do que simplesmente provar que o juiz dormiu.?Se isto aconteceu, seria preciso mostrar que, em conseqüência, parte da evidência não foi colocada na súmula do juiz, ou algo parecido?, disse Rose.O Tribunal já recusou um apelo de um dos cinco homens, Kevin Meredith, de 36 anos, contra a sentença de cinco anos por ?conspirar para roubar?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.