REUTERS/Brendan McDermid
REUTERS/Brendan McDermid

Lady Gaga revela ter usado vestido à prova de balas na posse de Joe Biden

Revelação foi feita em entrevista à Vogue britânica, mas não ficou claro se o vestido foi feito com um material à prova de bala ou se ela utilizou um colete por baixo da vestimenta

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de novembro de 2021 | 12h50

A cantora americana Lady Gaga revelou que o vestido que utilizou durante a posse do presidente americano, Joe Biden, em 20 de janeiro era à prova de balas. A revelação foi feita por Gaga em uma entrevista à Vogue britânica, divulgada na segunda-feira, 8.

"Usei este modelo Schiaparelli para a inauguração e ninguém sabe disso, mas este é um vestido à prova de balas", disse a cantora de 35 anos, vencedora de 12 Grammy Awards. 

O modelo utilizado por Gaga durante a posse presidencial americana, de acordo com a revista People, é um look personalizado assinado pelo diretor de criação da grife italiana Schiaparelli, Daniel Roseberry, composto por uma jaqueta azul marinho estruturada e saia de vestido de baile de seda vermelha.

A cantora não deixou claro se o vestido foi feito com um material à prova de bala ou se ela utilizou um colete por baixo da vestimenta. 

Na entrevista, Gaga também afirmou que a posse de Biden foi um momento tenso, e que ela chegou a procurar evidências de uma possível insurreição no capitólio no dia anterior à posse.

"Quando eu estava no Capitólio, um dia antes da inauguração, lembro-me de andar por aí procurando evidências da insurreição", acrescentou em entrevista repercutida pelo jornal britânico Daily Mail.

Opositora do presidente Donald Trump, Gaga disse sentir medo durante o governo do ex-presidente republicano e afirmou se orgulhar da participação na posse de Biden.

"Esse deve ser um dos dias dos quais mais me orgulho em toda a minha vida. Como muitas pessoas na América, senti um medo profundo quando Trump era presidente. Me livrar do 45º [presidente] e recepcionar o 46º [presidente] é algo que poderei contar para os meus filhos".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.