AFP PHOTO/KCNA VIA KNS
AFP PHOTO/KCNA VIA KNS

Lançamento de míssil norte-coreano foi ‘contraproducente e perigoso’, diz Putin

Presidente russo pediu o fim da intimidação a Pyongyang e defendeu uma solução pacífica para a tensão na região

O Estado de S.Paulo

15 Maio 2017 | 10h05

PEQUIM - O presidente russo, Vladimir Putin, qualificou nesta segunda-feira, 15, como "contraproducente e perigoso" o lançamento de um novo míssil balístico pela Coreia do Norte, mas também pediu o fim da intimidação à Coreia do Norte e defendeu uma solução pacífica para a tensão na região.

"Somos categoricamente contra a ampliação do clube de potências nucleares, inclusive em benefício da Coreia do Norte (...). Nós somos contra e consideramos (o disparo) contraproducente, prejudicial e perigoso", afirmou Putin em uma entrevista coletiva em Pequim. Mas "temos que parar de intimidar a Coreia do Norte e encontrar uma solução pacífica para resolver este problema", insistiu.

Pyongyang lançou no domingo um míssil balístico que percorreu 700 km antes de cair no Mar do Japão, segundo o Exército da Coreia do Sul. Após o lançamento, Putin e o presidente chinês, Xi Jinping, expressaram "preocupação" com o "aumento das tensões".

Em Moscou, o Ministério da Defesa indicou que o míssil, que caiu a 500 quilômetros da costa da Rússia, não representou "nenhum perigo" para o país.

O governo dos EUA advertiu a Coreia do Norte que seu recente teste de míssil não é o caminho para um possível diálogo. A Casa Branca emitiu um comunicado no qual expressou que a recente "provocação" do regime de Kim Jong-un deve servir como um "chamado a todas as nações para implementarem sanções muito mais fortes". / AFP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.