LanChile demite 73 pilotos alegando incompetência

A companhia aérea LanChile demitiu hoje 73 de seus 400 pilotos em sua divisão de passageiros por eles não preencherem as qualificações necessárias para o trabalho. A empresa informou que nas últimas semanas foi prejudicada pelo comportamento de alguns deles.Uma das acusações da empresa contra os pilotos é o grande aumento de funcionários que ligam para o trabalho e pedem dispensa por estarem doentes. A empresa chegou a registrar 100 ligações do gênero em apenas um dia, contra quatro em média. Além disso, a LanChile afirma que os pilotos estão atrasando vôos deliberadamente, já que o número de partidas com atraso aumentou de 20% do total para 90% somente no mês de agosto.A gota d´água para a companhia ocorreu ontem, quando vários pilotos executaram telefonemas para passageiros pedindo para que eles não voassem pela companhia. A alegação era de que a LanChile não é segura.Os líderes do sindicato de pilotos da companhia estão reunidos desde a manhã de hoje e não se manifestaram desde então. Os recentes episódios fazem parte da disputa entre a companhia e seus funcionários que deve começar dia 15 de outubro. É nesta data que começam as discussões sobre reajuste de salários e ampliação de benefícios.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.