AFP PHOTO / JUAN BARRETO
AFP PHOTO / JUAN BARRETO

Latam deixará de voar para a Venezuela a partir de sábado

Empresas aéreas não conseguem repatriar os dólares de suas operações no país em virtude do rígido controle cambial do governo chavista

O Estado de S. Paulo

26 de julho de 2016 | 15h59

CARACAS - A Latam Airlines, uma das principais companhias aéreas da América Latina, deixará de voar para a Venezuela a partir do próximo sábado, a exemplo do que fizeram outras empresas, em virtude das dívidas mantidas pelo governo venezuelano com o setor. 

As empresas não conseguem repatriar os dólares de suas operações no país em virtude do rígido controle cambial do governo chavista, que, por causa das baixas reservas, tem liquidado poucos dólares para a iniciativa privada. 

O anúncio foi feito pela empresa - criada após a fusão entre a Lan e a TAM - no fim de maio. O motivo dado para o cancelamento foi o "complexo cenário macroeconômico que afeta a região". A empresa prometeu retomar as rotas para Caracas desde Santiago e São Paulo o mais breve possível. 

A Assoaciação Internacional de Transportes Aéreos (Iata)estima em US$ 3,8 bilhões as dívidas do governo chavista com o setor. / EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.