Laudo confirma que camareira foi estuprada

A camareira de um hotel de Nova York que acusou de violência sexual o ex-diretor-gerente do FMI Dominique Strauss-Kahn, em maio, foi vítima de estupro, afirmaram os médicos que a atenderam no dia da denúncia. A informação foi publicada ontem pela revista francesa L"Express. Segundo relatório dos especialistas, a mulher apresentava diversos ferimentos causados pela agressão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.