Lava consome cidade no Congo

Um rio de lava cruzou hoje o centro da cidade congolesa de Goma, queimando tudo em sua passagem e matando pelo menos 40 pessoas. Cerca de 500.000 habitantes ficaram desabrigados. A torrente de rocha derretida, que fluiu em direção ao lago Kivu, seguiu-se à arrasadora erupção do Monte Nyiragongo, 18 quilômetros ao norte de Goma, iniciada na quinta-feira, que soterrou inúmeros povoados e deixou um quadro de devastação em Goma. Pelo menos um terço da cidade foi destruído pela lava do Nyiragongo, de 3.469 metros. A catedral e inúmeras casas foram reduzidas a escombros incandescentes. O êxodo para a vizinha Ruanda ocorreu durante toda a noite, e prosseguiu na sexta-feira. Funcionários da ONU informaram que houve pelo menos 40 mortes em Goma. As autoridades sanitárias na vizinha Gisenyi (Ruanda) registraram a morte de 16 pessoas, mas disseram que é impossível obter cifras exatas, devido ao caos. O secretário-geral da ONU, Kofi Annan, prometeu apoio total para ajudar a República Democrática do Congo e Ruanda a enfrentar a catastrófica erupção vulcânica. Segundo um porta-voz, Annan disse que a força de paz da ONU no Congo poderia levar, por avião, 28 toneladas métricas de materiais de emergência neste sábado a Kigali, a capital de Ruanda, que recebeu o grosso da massa de refugiados.

Agencia Estado,

19 Janeiro 2002 | 12h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.