Lavrov quer que Síria entregue armas químicas

O ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, expressou seu apoio nesta segunda-feira à exigência do secretário de Estado norte-americano, John Kerry, para que a Síria coloque suas armas químicas sob controle internacional e então destrua o arsenal. A declaração mostra um raro sinal de aparente concordância entre Moscou e Washington.

Agência Estado

09 de setembro de 2013 | 12h29

"Nós entregamos nossa proposta ao ministro de Relações Exteriores sírio Walid al-Moallem e contamos com uma resposta rápida e, espero positiva", declarou Lavrov aos jornalistas após a reunião com Moallem. Ele disse, porém, que não sabia se a Síria concordaria com a proposta.

A Rússia apoia o governo do presidente Bashar Assad na sangrenta guerra civil e se opõe aos planos norte-americanos de realizar um ataque contra as forças sírias,em resposta ao suposto ataque com armas químicas que deixou centenas de mortos em 21 de agosto.

As declarações de Lavrov foram feitas horas depois de Kerry dizer que a Síria poderia evitar uma ação militar norte-americana ao entregar suas armas químicas para a comunidade internacional. A Rússia responsabiliza os rebeldes pelo ataque. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaSíriaLavrov

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.