Le Pen obtém assinaturas para disputar Presidência francesa

O principal líder de extrema direita da França, Jean-Marie Le Pen, conseguiu as 500 assinaturas de autoridades eleitas de que precisa para participar das eleições presidenciais do próximo mês, anunciou nesta quarta-feira, 14, o partido dele, Frente Nacional (FN), Le Pen, que chocou a França cinco anos atrás ao deixar o então primeiro-ministro Lionel Jospin (do Partido Socialista) em terceiro lugar e passar ao segundo turno da eleição presidencial, realizou uma barulhenta campanha em busca das assinaturas, acusando seus rivais de tentar deixá-lo fora da disputa. A FN disse que Le Pen entregaria pessoalmente os documentos de registro de sua campanha à Corte Constitucional, encarregada de supervisionar as eleições. O prazo de registro termina nesta sexta-feira, 16, à noite. Philippe de Villiers, líder do Movimento para a França (de extrema direita), também afirmou ter conquistado o número exigido de assinaturas de autoridades eleitas a fim de permitir que participe do primeiro turno da disputa, no dia 22 de abril. Segundo as leis francesas, os candidatos, para concorrerem no pleito presidencial, precisam da assinatura de ao menos 500 das 42 mil autoridades eleitas da França, entre as quais parlamentares e prefeitos. Até agora, sete candidatos obtiveram a cota de assinaturas, entre os quais o conservador Nicolas Sarkozy, a socialista Ségolène Royal e o centrista François Bayrou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.