MATTHIEU ALEXANDRE / AFP
MATTHIEU ALEXANDRE / AFP

Le Pen pede fim da educação gratuita para os estrangeiros irregulares

Em evento nesta quinta-feira, líder do partido ultradireitista francês Frente Nacional afirmou 'não ter nada contra estrangeiros', mas propôs que eles sejam obrigados a contribuir com o sistema escolar do país

O Estado de S. Paulo

08 Dezembro 2016 | 10h30

PARIS - A líder do partido ultradireitista francês Frente Nacional (FN), Marine Le Pen, defendeu nesta quinta-feira, 8, o fim da escolarização gratuita para os filhos de estrangeiros que estejam em situação irregular.

Marien disse em um encontro organizado pelo instituto de pesquisa BVA que a França não dispõe dos meios para arcar com estas despesas. "Acredito que a solidariedade nacional deve ser dirigida aos franceses. Não tenho nada contra os estrangeiros, mas lhes digo: 'Se vocês vêm a nosso país, não esperem ser atendidos, curados, que seus filhos sejam educados gratuitamente. Isso acabou. É o fim do recreio'", declarou.

Segundo declarações publicadas pela emissora "Europe 1", a dirigente da FN também deseja uma contribuição para o sistema escolar por parte dos demais estrangeiros, "a menos que estejam em situação legal".

"Vamos reservar nossos esforços e nossa solidariedade nacional aos mais humildes, aos mais modestos, aos mais pobres dentre nós", concluiu Marine Le Pen. / EFE

Mais conteúdo sobre:
França Europa Marine Le Pen

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.