Lei acabou com 'carta-convite'

Os cubanos que quisessem deixar seu país antes da reforma migratória precisavam de uma autorização conhecida como "carta branca", pela qual o governo cobrava US$ 150. Para tanto, os candidatos a viajantes precisavam, além de vistos, de uma carta-convite emitida por entidades ou cidadãos localizados nos países que pretendiam visitar. Muitas vezes, os cubanos tinham de pagar quase US$ 200 pelo convite. O passaporte custava US$ 50. Agora, os cubanos pagam US$ 100 pelo documento e não precisam de outros papéis, além dos vistos, para sair do país.

O Estado de S.Paulo

01 de fevereiro de 2013 | 02h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.