Lei beneficia Igreja Católica e irrita grupos evangélicos

Evangélicos e grupos religiosos também estão insatisfeitos com a Lei de Mídia proposta pelo governo. No artigo 37, a legislação diz que a Igreja Católica será a única entidade religiosa que tem direito a canais de TV e estações de rádio sem necessidade de autorização prévia ou licitações. Gastón Bruno, vice-presidente de relações externas da Aliança Cristã de Igrejas Evangélicas da Argentina, disse que a entidade defende "a igualdade religiosa". "Não estamos contra credo algum. Só queremos tratamento igualitário." O Conselho Nacional Cristão Evangélico diz que lei contém "uma inexplicável discriminação religiosa". / A.P.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.