Tom Williams / EFE
Tom Williams / EFE

Lei contradiz juiz indicado à Suprema Corte dos EUA que diz que bebia legalmente quando jovem 

De acordo com a legislação do Estado americano de Maryland, Kavanaugh tinha apenas 17 anos quando a idade permitida para beber foi elevada de 18 para 21 anos

O Estado de S.Paulo

28 Setembro 2018 | 17h50

O juiz indicado por Donald Trump para a Suprema Corte Brett Kavanaugh reconheceu prontamente que ele bebia cerveja com frequência durante o período em que era estudante e fez questão de destacar em seu depoimento no Congresso que os mais velhos podiam comprar cerveja legalmente em Maryland aos 18 anos. 

Mas Kavanaugh nunca poderia ter bebido legalmente nesse Estado naquela época - ele ainda tinha 17 anos quando a idade permitida para beber nesse Estado foi elevada para 21 no dia 21 de julho de 1982. Qualquer um que completasse 18 anos depois dessa data, incluindo os colegas de Kavanaugh, também não seriam capazes de beber legalmente em Maryland. 

A lei era diferente no Distrito de Columbia. Lá, até 1986, jovens de 18 anos podiam comprar e consumir bebida alcólica legalmente. Isso significa que Kavanaugh agiu legalmente apenas nos últimos quatro meses de seu último ano do preparatório para a universidade, após seu aniversário em 12 de fevereiro de 1983. 

Essa questão na vida de Kavanaugh foi alvo de intenso escrutínio depois que a professora californiana Christine Blasey Ford alegou que ele estava altamente alcolizado quando tentou abusá-la sexualmente em uma festa durante o verão de 1982 em Maryland. Os dois eram adolescentes. 

Nesta sexta-feira, a Casa Branca argumentou que qualquer alegação de que Kavanaugh estava legalmente autorizado a consumir  cerveja durante seu período de estudante do ensino médio não é correta e ele "nunca sugeriu que só tenha bebido na idade autorizada durante a escola", disse o porta-voz Raj Shah. Ele disse que o testemunho de Kavanaugh sobre beber e a idade legal era "para o contexto" de como os colegiais de Maryland obtinham cerveja. O limite de 18 anos "permitia que amigos comprassem cerveja legalmente e ele bebesse em festas do ensino médio", acrescentou Shah. 

Quando foi pressionado na quinta-feira em sua audiência na Comissão de Justiça do Senado sobre seus hábitos de bebida no ensino médio, Kavanaugh explicou: "Meus amigos e eu, meninos e meninas. Sim, bebemos cerveja. Eu gostava de cerveja. Eu ainda gosto de cerveja ... A idade de beber, como me lembro, era 18, então os mais velhos estavam autorizados. No último ano do ensino médio, todos podiam beber legalmente."

Com a mudança na lei em Maryland, onde os estudantes viviam e onde teria ocorrido a festa na casa onde a professora alegou que o juiz tentou abusá-la, ninguém na classe de Kavanaugh tinha idade para beber./AP 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.