Lei de imigração: Otimismo parlamentar com reforma

Parlamentares republicanos e democratas se mostraram cautelosamente otimistas neste domingo em relação à aguardada reforma no sistema de imigração dos Estados Unidos, que inclui a possibilidade de cidadania dos 11 milhões de imigrantes ilegais atualmente no país. Eles acreditam que a reforma pode ser aprovada pelo Congresso ainda este ano, como resultado das mudanças no cenário político provocadas pelas eleições de novembro.

WASHINGTON, Agência Estado

27 de janeiro de 2013 | 19h49

Um comitê bipartidário de seis membros do Senado tem trabalhado nas diretrizes da legislação de imigração, que será anunciada nesta semana.

O senador democrata Richard Durbin, que faz parte do comitê, afirmou neste domingo que está encorajado com o trabalho do Senado com a legislação. "Estamos tentando resolver algumas questões muito difíceis, mas estamos comprometidos com uma abordagem compreensiva para que este país finalmente tenha uma lei de imigração com a qual possamos viver", disse.

Apesar de ter feito pouco progresso sobre a questão em seu primeiro mandato, o presidente dos EUA, Barack Obama, obteve mais de 70% dos votos dos latinos do país, que compõem 10% do eleitorado norte-americano. Os asiáticos, que imigraram em maior número do que os hispânicos em 2010, também apoiaram Obama. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAimigração

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.