Lei dificulta acesso de americanos à assistência médica

Uma lei americana destinada a impedir que imigrantes estrangeiros recebam assistência médica está dificultando o acesso dos próprios cidadãos dos Estados Unidos ao serviço público, reporta o The New York Times nesta segunda-feira, 12.A lei, segundo o jornal, torna necessário que pacientes comprovem sua cidadania americana antes de receberem o tratamento. Alguns dos documentos são certidões originais ou cópias certificadas por agências do governo.Com dificuldade de obter ou recuperar estes documentos, muitos americanos estão simplesmente deixando de procurar assistência.No estado de Iowa, a procura por serviços caiu cerca de 5% no segundo semestre, pela primeira vez depois de cinco anos de aumentos consecutivos. A mesma queda foi proporcionalmente registrada no Estado da Flórida.Alguns estados dizem que a administração de Bush foi além da lei em, por exemplo, pedir que pessoas apresentem documentos originais ou cópias certificadas."O maior efeito desta política é sobre os cidadãos americanos", disse o diretor do Departamento de Serviços Humanos em Iowa, Kevin W. Concannon, onde recipientes de ajuda médica caíram na segunda metade de 2006, depois de subirem por cinco anos seguidos."Nós notamos um aumento no número de pessoas que não pode receber o auxílio por não conseguirem provar sua cidadania", disse o porta-voz do Departamento de Crianças e Famílias da Flórida, Albert A. Zimmerman. "A maioria destas pessoas são cidadãos americanos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.