Lei marcial na Tailândia vai continuar por pelo menos 30 dias

A lei marcial continuará em vigor na Tailândia durante pelo menos mais 30 dias em resposta à persistente instabilidade política, anunciou nesta quarta-feira o ministro de Defesa da Tailândia, general Boonrad Somtas.O ministro tailandês anunciou a previsão um dia depois de o primeiro-ministro interino, o general da reserva Surayud Chulanont, dizer que seu Governo consultaria o Conselho de Segurança Nacional sobre a possibilidade de suspender a lei marcial."A situação não é 100% segura. Ainda há movimentos sendo detectados", declarou o general Somtas, antigo chefe da Junta de Chefes de Estado-Maior.O ministro da Defesa tailandês acrescentou que a ordem de suspender a lei marcial, decretada após o golpe de Estado de 19 de setembro, só pode ser dada pelo presidente do Conselho de Segurança Nacional, o general Sonthi Boonyaratglin.O Conselho Nacional de Segurança é integrado pelos chefes militares que lideraram o golpe."Antes de suspender a lei marcial, devemos estar certos de que não haverá surpresas", declarou à imprensa o general Booyaratglin, em aparente alusão às notícias sobre possíveis mobilizações por parte dos seguidores do partido Thai Rak Thai, do primeiro-ministro deposto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.