Lei proíbe divulgação de cotação paralela do dólar

A Assembléia Nacional venezuelana aprovou ontem uma lei que proíbe a divulgação das diferentes taxas de câmbio no país, como a cotação do "dólar paralelo". A Assembléia, controlada pelos partidários do presidente Hugo Chávez, decidiu reformar a Lei Contra Crimes Cambiais, de 2005, e estabeleceu sanções para quem divulgar as taxas do "dólar paralelo" ou do "dólar permuta" - que nesse ano chegou a valer mais do que o triplo da cotação oficial de 2.150 bolívares por dólar. A multa pela divulgação da cotação paralela será de "mil unidades tributárias", de acordo com a lei, que deve entrar em vigor a partir de hoje.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.