Leia a íntegra da carta de Fidel Castro ao povo cubano

Em conseqüência de suas condições de saúde, o presidente cubano, Fidel Castro, afastou-se temporariamente de suas funções nesta segunda-feira, após 47 anos de liderança ininterrupta, deixando o poder nas mãos do irmão Raúl Castro Ruz, seu sucessor legal segundo a Constituição. Leia a íntegra do comunicado em que Fidel Castro anunciou ao povo cubano sua decisão inédita de deixar temporariamente o comando do Estado cubano. Pronunciamento do Comandante e Chefe do povo de Cuba Como conseqüência do enorme esforço realizado para visitar a cidade argentina de Córdoba, participar da Cúpula do Mercosul, do fechamento do Cúpula dos Povos (reunião paralela à Cúpula do Mercosul, que aconteceu em 22 de julho) na histórica Universidade de Córdoba, visitar Altagracia, a cidade onde viveu Che em sua infância, assistir à comemoração do 53.º aniversário do assalto aos quartéis de Moncada e Carlos Manuel de Céspedes, no dia 26 de julho de 1953, nas províncias de Granma e Holguín, e junto a isso dias e noites de trabalho contínuos sem dormir fizeram com que minha saúde, que resistiu à tantas provas, se submetesse a um estresse extremo e se quebrasse. Tudo isso provocou em mim uma crise intestinal aguda com um sangramento que se manteve e me obrigou a enfrentar uma complicada operação cirúrgica. Todos os detalhes da minha saúde constam nas radiografias, endoscopias e materiais filmados. A operação me obriga a permanecer várias semanas em repouso, alijado de minhas responsabilidades e cargos. Como nosso país se encontra ameaçado pelo Governo dos Estados Unidos, tomei as seguintes decisões:1) Delego provisoriamente minhas funções como Primeiro Secretário do Comitê Central do Partido Comunista de Cuba ao Segundo Secretário, o companheiro Raúl Castro Ruz.2) Delego provisoriamente minhas funções como Comandante e Chefe das heróicas Forças Armadas Revolucionárias ao já mencionado companheiro, o General do Exército Raúl Castro Ruz.3) Delego provisoriamente minhas funções como Presidente do Conselho de Estado e do Governo da República de Cuba ao Primeiro Vice-Presidente, o companheiro Raúl Castro Ruz.4) Delego provisoriamente minhas funções como líder do Programa Nacional e Internacional de Saúde Pública ao Membro do Bureau Político e Ministro da Saúde Pública, o companheiro José Ramón Balaguer Cabrera.5) Delego provisoriamente minhas funções como líder do Programa Nacional e Internacional de Educação aos companheiros José Ramón Machado Ventura e Esteban Lazo Hernández, Membros do Bureau Político.6) Delego provisoriamente minhas funções como líder do Programa Nacional da Revolução Energética em Cuba e de colaboração com outros países neste âmbito ao companheiro Carlos Lage Dávila, Membro do Bureau Político e Secretário do Comité Executivo do Conselho de Ministros.Os fundos correspondentes para esses três programas, Saúde, Educação e Energia, deverão seguir sendo gerenciados e priorizados, como venho fazendo pessoalmente, pelos companheiros Carlos Lage Dávila, Secretário do Comitê Executivo do Conselho de Ministros, Francisco Soberón Valdés, Ministro Presidente do Banco Central de Cuba, e Felipe Pérez Roque, Ministro de Relações Exteriores, pessoas que me acompanharam em minhas gestões e deverão constituir uma comissão.Nosso glorioso Partido Comunista, apoiado pelas organizações de massas e por todo o povo, tem a missão de assumir a tarefa encomendada neste pronunciamento.A reunião de Cúpula dos Países não Alinhados, que será realizada de 11 a 16 de setembro, deverá receber a maior atenção do Estado e da Nação cubana para que seja celebrada com o máximo possível de brilho.Em relação ao meu 80º aniversário, que tão generosamente milhares de personalidades concordaram em celebrar no próximo dia 13, peço a todos que posterguem a comemoração para o dia 2 de dezembro deste mesmo ano, data que marca o 50º aniversário do Desembarque de Granma.Peço ao Comitê Central do Partido e a Assembléia Nacional do Poder que firme apoio a este pronunciamento. Não tenho a menor dúvida de que nosso povo e nossa revolução lutarão até a última gota de sangue para defender estas e outras idéias e medidas que serão necessárias para salvaguardar este processo histórico.O imperialismo jamais poderá esmagar Cuba.A Batalha de Idéias seguirá adiante.Viva a Pátria! Viva a Revolução! Viva o Socialismo! Até a Vitória Sempre!

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.