Mike Segar/Reuters
Mike Segar/Reuters

Leia a íntegra da carta entregue por Abbas à ONU

Presidente palestino pediu reconhecimento pleno do Estado de seu povo na Assembleia-Geral

estadão.com.br

23 Setembro 2011 | 19h31

NOVA YORK - O presidente da Autoridade Palestina (AP), Mahmoud Abbas, entregou às lideranças da Organização das Nações Unidas (ONU)nesta sexta-feira, 23, uma carta pedindo a adesão plena do Estado palestino à entidade internacional. Leia a seguir a íntegra do documento, obtido pela agência AFP.
 
 
"Excelência,

Tenho a profunda honra, em nome do povo palestino, de entregar esta solicitação de admissão do Estado da Palestina como membro das Nações Unidas.

Esta solicitação como membro é apresentada a partir dos direitos históricos, legais e naturais do povo palestino e baseada na resolução 181 (II) da Assembleia-Geral de 29 de novembro de 1947, assim como da Declaração de Independência do Estado da Palestina de 15 de novembro de 1988 e o reconhecimento da Assembleia-Geral desta  de declaração em sua resolução 43/177 de 15 de dezembro de 1988.

Junto disso, o Estado da Palestina afirma seu compromisso com o alcance de uma resolução justa, duradoura e integral do conflito israelo-palestino baseada na visão de dois Estados vivendo um junto ao outro em paz e segurança, e referendada pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas e a Assembleia-Geral e a comunidade internacional em seu conjunto, e baseada no direito internacional e todas as resoluções relevantes das Nações Unidas.

Com o propósito desta solicitação de admissão, se une à carta uma declaração feita seguindo a regra 58 das Normas Provisionais de Procedimento do Conselho de Segurança e a regra 134 das Normas de Procedimento da Assembleia-Geral.

Ficarei agradecido se passar esta carta de solicitação e a declaração aos presidentes do Conselho de Segurança e da Assembleia-Geral assim que for possível,

Mahmoud Abbas
Presidente do Estado da Palestina
Presidente do Comitê Executivo da Organização para a Libertação da Palestina"

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.