Leis antiterrorismo nos EUA poderão ser renovadas

O Congresso dos Estados Unidos chegou a um acordo hoje para prorrogar a validade do Ato Patriota, o conjunto de leis antiterrorismo aprovado sem revisão no calor do 11 de Setembro, afirmaram assessores de lideranças de ambos os partidos.

AE, Agência Estado

19 de maio de 2011 | 20h58

O plano, acordado pelo porta-voz da Câmara John Boehner, o líder da maioria democrata no Senado Harry Reid e o líder da minoria no Senado Mitch McConnell, poderia prorrogar a lei até junho de 2015. Os elementos mais controversos da lei antiterrorismo devem expirar em 27 de maio.

As disposições permitem coleta de informações pessoais, inclusive registros de negócios e de bibliotecas se aprovados por um juiz. Eles também permitem que funcionários do governo mantenham escutas de suspeitos que mudam de número e permite a vigilância de suspeitos de terrorismo estrangeiros que pareçam agir por conta própria, sem a ajuda de grupos como a Al-Qaeda. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAleiantiterrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.