Lésbica polígama foge após casamento ilegal na Nigéria

Um grupo de cinco lésbicas fugiu da Nigéria depois que uma delas se casou com as outras quatro, contrariando os preceitos da Sharia, a lei islâmica.A Sharia foi adotada há sete anos no Estado de Kano, no norte do país, onde o casamento foi realizado no último domingo.Aunty Maiduguri e suas quatro "esposas" teriam fugido para um lugar desconhecido no dia seguinte ao casamento.Um porta-voz da polícia de Kano disse que as forças de segurança não estão procurando ativamente pelas mulheres.Mas há um grupo que opera em Kano que utiliza voluntários para fiscalizar o cumprimento da Sharia como se fosse uma espécie de "polícia islâmica".O grupo Hisbah, que é independente da polícia, mas recebe apoio financeiro estatal, disse que o casamento foi "inaceitável".DemoliçãoDe acordo com a lei islâmica, casamentos homossexuais são proibidos e considerados crimes graves.O lesbianismo é também ilegal segundo o Código Penal nigeriano, e o Parlamento do país estuda endurecer as leis contra o homossexualismo.O teatro onde a cerimônia ocorreu foi demolido por ordem das autoridades da cidade de Kano.Várias razões foram dadas para a demolição, incluindo a descoberta de que a construção foi erguida no lugar errado.O Islã aceita que um homem se case com até quatro mulheres, desde que tenha condições de sustentá-las.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.