Lésbicas pioneiras na união homossexual se separam nos EUA

O casal de lésbicas cuja histórica reivindicação ajudou Massachusetts a se tornar o único Estado dos Estados Unidos onde os casais homossexuais podem se casar legalmente se separou, informou neste sábado a imprensa local.Julie e Hillary Goodridge se separaram após quase duas décadas de convivência, incluindo pouco mais de dois anos de casamento, informou à imprensa local Mary Breslauer, porta-voz do casal. Segundo Breslauer, Julie e Hillary se separaram de forma amistosa.As mulheres - com sua filha Annie, de 10 anos - se transformaram nas principais defensoras do casamento entre homossexuais em Massachusetts e se mostraram dispostas a tornar sua relação pública em um esforço por mostrar que tinham vida igual a de qualquer outro casal.Julie e Hillary se casaram em cerimônia que recebeu ampla cobertura midiática e que aconteceu em 17 de maio de 2004, mesmo dia em que foi legalizado o casamento entre casais do mesmo sexo no Estado de Massachusetts. Breslauer disse que nenhuma das duas mulheres tinha solicitado o divórcio.As Goodridge e outros seis casais abriram um processo contra o governo de Massachusetts em 2001, depois que este negou a permissão para se casarem.O caso chegou à Corte Suprema de Massachusetts, que decretou em novembro de 2003 que a Constituição do Estado garantia o direito ao casamento entre pessoas do mesmo sexo.Mais de 8.000 casais homossexuais se casaram em Massachusetts desde 2004. Um relatório feito este ano pelo jornal Boston Globe indica que cerca de 45% desses casais se divorciaram.Atualmente, só o Estado de Massachusetts permite o casamento entre homossexuais, enquanto os de Vermont, Connecticut, Califórnia, Havaí, Nova Jersey, Maine e o Distrito de Columbia, a capital, dá às uniões entre pessoas do mesmo sexo um status semelhante ao do casamento entre homens e mulheres.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.