Letta diz esperar que seu governo dure até 2018

O primeiro-ministro italiano, Enrico Letta, disse em uma entrevista a uma rede de televisão na quarta-feira que espera que o seu governo dure até 2018, quando o atual mandato está agendado para terminar.

AE, Agência Estado

06 Junho 2013 | 03h33

"Por que não?", perguntou no programa de entrevistas "Otto e Mezzo" da La 7.

No entanto, Letta indicou que, se uma série de reformas constitucionais planejadas - incluindo uma revisão do papel do chefe de Estado e do Senado - não for aprovada dentro de 18 meses, ele considerará seu "governo acabado".

Letta lidera um governo apoiado pelo Partido Democrático, herdeiro do ex-Partido Comunista da Itália, e pelo Partido do Povo da Liberdade, de Silvio Berlusconi. Tanto Letta quanto seu vice-primeiro-ministro, Angelino Alfano, começaram suas carreiras políticas como membros do partido democrata-cristão de centro, que já foi extinto.

O gabinete foi formado depois que as eleições gerais em fevereiro não conseguiram estabelecer um vencedor claro, em parte, devido a peculiaridades de uma lei eleitoral que, segundo o Tribunal Constitucional, pode não ser legítima. Letta também planeja reformar a lei eleitoral. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
lettaitália

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.