Letta fazer com que rivais formem um governo

O líder de centro-esquerda que recebeu a tarefa do presidente italiano, Giorgio Napolitano, de formar um novo governo de coalizão negocia com blocos opositores na expectativa de chegar a um consenso para encerrar as crise política e econômica do país.

Agência Estado

25 de abril de 2013 | 10h13

Enrico Letta iniciou as consultas nesta quinta-feira, um dia depois de ter sido escolhido primeiro-ministro indicado, mas criar efetivamente um governo não será fácil.

Ele iniciou as negociações com antigos aliados da esquerda que não devem apoiar seus esforços, porque o governo vai incluir os conservadores ligados ao ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi.

Mas até mesmo os blocos que devem formar um novo governo, dois meses após as inconclusivas eleições nacionais, estão divididos. Berlusconi fez sua campanha prometendo o fim de um imposto sobre propriedades que é uma importante medida de austeridade implementada pelo atual primeiro-ministro Mario Monti, cujos aliados de centro também serão parte do governo. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliaLettagoverno

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.