Letta planeja pedir demonstração de apoio no Parlamento

Com seu governo sob o risco de um colapso, o primeiro-ministro da Itália, Enrico Letta, pretende exigir uma demonstração de apoio à sua frágil coalizão, possivelmente forçando um confronto com o líder conservador Silvio Berlusconi já na semana que vem.

Agência Estado

27 Setembro 2013 | 08h37

Em entrevista ontem ao The Wall Street Journal, Letta disse que vai pedir na próxima semana à sua coalizão majoritária no Parlamento "esclarecimentos" sobre a continuidade de seu governo, após integrantes do Povo da Liberdade (PDL), partido de Berlusconi, terem ameaçado renunciar em bloco caso o ex-premiê italiano seja expulso do Senado por causa de seus problemas judiciais. No mês passado, Berlusconi foi condenado por acusações de fraude fiscal.

"É uma séria ameaça e teremos um esclarecimento sobre isso no Parlamento na semana que vem", disse Letta na entrevista, sem detalhar se vai buscar um voto de confiança dos parlamentares. "Vou lá perguntar no Parlamento se a maioria quer seguir em frente".

Letta disse também que vai se reunir nesta sexta-feira com o presidente italiano, Giorgio Napolitano, para discutir os próximos passos do governo, o que pode incluir um voto de confiança que determinaria a sobrevivência ou não do governo.

Os comentários de Letta vieram antes de uma votação preliminar na próxima semana sobre a cassação de Berlusconi do Parlamento, após sua recente condenação. A votação final no plenário do Senado está prevista para meados de outubro.

Berlusconi tem manifestado apoio à coalizão de Letta, mas seus seguidores exigem que seu líder derrube o atual governo. Ontem, Napolitano censurou o PDL pela ameaça de renúncia. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
ItáliaLetta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.