Libanês é seqüestrado em região petrolífera da Nigéria

Grupos de milicianos nigerianos seqüestraram na quarta-feira, 28, um trabalhador libanês perto de Port Harcourt, capital da província de Rivers e a cidade mais importante da região petrolífera do delta do rio Níger, informaram nesta quinta-feira, 1, fontes oficiais.O delegado de Rivers, Felix Ogbaudu, confirmou o seqüestro do libanês, cuja identidade não foi revelada. Mas não deu detalhes sobre o caso.Os seqüestros de estrangeiros que trabalham na indústria do petróleo da Nigéria, maior produtor da África, têm sido freqüentes. Mais de 60 estrangeiros que trabalham no setor ou em empresas de serviços foram capturados desde janeiro. Na maioria dos casos eles foram libertados vários dias depois.Homens armados assassinaram um engenheiro libanês em Port Harcourt há seis dias. No início da semana, outro libanês, funcionário da empresa italiana Agip, escapou do campo onde estava cativo desde 7 de dezembro.Apesar da riqueza petrolífera, dois terços da população da Nigéria vivem com menos de US$ 1 por dia. Os milicianos do delta do Níger reivindicam mais benefícios para as comunidades que habitam a região.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.