Libaneses apóiam Hezbollah e desconfiam dos EUA

A maioria dos libaneses apóia o grupo Hezbollah e desconfia dos Estados Unidos, segundo uma pesquisa realizada pelo Centro de Informação e Pesquisa de Beirute publicada neste sábado no jornal Daily Star. A enquete realizada duas semanas depois do começo da guerra não declarada revela que 70,9% dos libaneses apóiam a captura de dois soldados israelenses pelo Hezbollah, o que levou Israel a lançar uma massiva ofensiva militar contra o Líbano. No entanto, a comunidade drusa não é da mesma opinião. Se em março 59% dos libaneses drusos apoiavam o Hezbollah, segundo uma pesquisa do mesmo instituto, atualmente só 40% se mostram a favor do grupo xiita. Dissidentes do islamismo, os drusos seguem uma religião quase secreta Enquanto isso, 55% dos integrantes da comunidade cristã estão de acordo com a política do Hezbollah, um aumento de sete pontos em relação à última enquete. A pesquisa ouviu 800 libaneses e concluiu que 87% dos cidadãos apóiam os ataques de represália lançados pelo grupo xiita contra o norte de Israel. Além disso, 89,5% não consideram os EUA um mediador honesto. Os entrevistados se dividem sobre a atuação do governo libanês na crise. Enquanto os cristãos (61,9%) e os drusos (50,1%) aprovam aatuação em relação à crise humanitária, só 17,9% dos xiitas e 35,3% estão satisfeitos. Embora com variações, dependendo do grupo religioso, 64,3% dos libaneses se sentem satisfeitos com as negociações diplomáticasrealizadas pelo governo desde o começo da crise.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.