Libaneses atacam sede da ONU em Beirute

Milhares de pessoas carregando bandeiras libanesas e do Hezbollah se manifestaram neste domingo em frente à sede da ONU em Beirute, sendo que algumas delas jogaram pedras contra o edifício, enquanto outras invadiram suas instalações.Os manifestantes queimaram bandeiras americanas e quebraram vidros após lançar pedaços de madeira contra as janelas. Além disso, destruíram os móveis e os computadores do escritório da ONU.Fontes das Nações Unidas no Líbano disseram que o pessoal da ONU "foi retirado para um refúgio nas proximidades do escritório".O protesto aconteceu poucas horas depois do ataque do Exército israelense contra um edifício de três andares na cidade de Qana, que matou mais de 50 pessoas, sendo mais 20 crianças, segundo diversas fontes. Rice lamenta perdasA Secretária de Estado Americana, Condoleezza Rice disse estar "profundamente triste pela terrível perda de vidas inocentes" neste domingo, logo após os ataques de Israel à cidade de Qana.Rice, que cancelou sua visita ao Líbano, disse ter adiado a visita por considerar que há mais negociações a serem feitas em Jerusalém para garantir o fim do conflito."Nós estamos também pressionando para um urgente fim das hostilidades, mas os pontos de vistas das partes sobre como alcançar isso são diferentes", afirmou. Oficiais libaneses disseram em Beirute que pediram para que Rice não fosse ao país, uma vez que os libaneses só consideram um cessar-fogo imediato e incondicional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.