Líbano cria medidas de segurança para visita de Blair

As autoridades libanesas tomaram nesta segunda medidas de segurança excepcionais em razão da visita do primeiro-ministro do Reino Unido, Tony Blair, a primeira de um responsável desta categoria ao Líbano em 50 anos.O centro de Beirute foi praticamente colocado em estado de sítio das 09h até as 16h30 (03h às 10h30 em Brasília), com o estacionamento de veículos proibido em todas as ruas da região.Desde a noite de domingo, patrulhas do Exército e da Polícia circulam por Beirute. Uma manifestação prevista por estudantes pró-sirios em frente ao palácio governamental, programada para o momento da reunião de Blair com o primeiro-ministro libanês, FouadSiniora, foi proibida no local, mas permitida em uma área mais distante.A visita de Blair - que não se reunirá nem com o presidente, Émile Lahoud, nem com o chefe do Parlamento, Nabih Berri, este último de viagem à Suíça - deverá fixar o apoio de Londres à empresa internacional de reconstrução do Líbano após o conflito entre Israele os milicianos Hizbollah que destruiu as infra-estruturas do país, disseram fontes diplomáticas.Um dignatário xiita e os grupos estudantis pró-sirios declararam Blair como "pessoa não grata", por ter impedido a instauração rápida de um cessar-fogo e por haver permitido que aviões americanos, carregados com bombas que foram enviadas a Israel, aterrissassem emseus aeroportos para se reabastecerem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.