Líbano detém 4 suspeitos de ataque contra general

As autoridades libanesas interrogaram ontem quatro homens suspeitos de envolvimento no atentado com um carro-bomba que matou na quarta-feira o general François al-Hajj, chefe de operações do Exército. Segundo o jornal libanês Daily Star, um dos suspeitos foi detido no bairro cristão de Baabda pouco depois do atentado, enquanto os outros três foram presos durante uma busca em Taamir, nos arredores de Sidon (sul). O jornal informou que a placa do automóvel usado no ataque foi registrada em nome de um dos três detidos em Taamir.O jornal As Safir, que cita uma fonte militar, informou que os investigadores consideram a hipótese de o ataque ter sido cometido por um "grupo terrorista fundamentalista". O general Hajj comandou as operações realizadas este ano contra militantes muçulmanos sunitas, que deixou cerca de 400 mortos no campo de refugiados palestinos de Nahr el-Bared, no norte do Líbano.O presidente dos EUA, George W. Bush, condenou ontem o assassinato de Hajj - que era apontado como possível sucessor de Michel Suleiman, caso o chefe do Exército seja nomeado presidente do Líbano. Bush também advertiu a Síria para que não interfira no país. REUTERS E AP

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.