Líbano envia queixa contra Israel ao Conselho de Segurança da ONU

O ministro das Relações Exterioreslibanês, Fawzi Salloukh, enviou nesta terça-feira duas cartas, uma ao Conselho deSegurança e a outra ao secretário-geral da ONU, Kofi Annan, acusandoIsrael de violar a resolução 1.701. Em suas mensagens, Salloukh afirma que a manutenção do cercomarítimo, aéreo e terrestre sobre seu país "impede o início dareconstrução e adia o encaminhamento da ajuda". "Não é admissível que Israel interprete como quiser a resolução1.701", acrescentou o texto, que pede à ONU que impeça Israel de"desafiar as decisões do Conselho de Segurança". Na segunda-feira à noite, o Governo libanês decidiu apresentaruma queixa contra Israel, ao considerar que o cerco não é apenas"uma agressão contra o Líbano, mas também contra os direitos dohomem e contra a dignidade das nações que aprovaram a (resolução)1.701", que colocou fim aos confrontos entre as milícias do Hezbollahe Israel. Annan disse nesta terça-feira no Egito que o bloqueio poderia ser suspenso naspróximas 48 horas, mas não deu mais detalhes. O texto da resolução estipula a retirada israelense das posiçõesque ocupou durante sua ofensiva contra o Líbano assim como amobilização das Forças Armadas, junto à Força Interina das NaçõesUnidas no Líbano (Finul), para estender a autoridade do Estado noterritório libanês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.