Líbano: EUA e França chegam perto de uma acordo para por fim ao conflito

Os Estados Unidos e a França chegaram perto de um acordo para uma resolução do Conselho de Segurança (CS) das Nações Unidas para acabar com as batalhas no Líbano, informaram diplomatas nesta quarta-feira. No entanto, ainda continuam as grandes diferenças sobre o que deve ser feito primeiro: mandar uma força de paz para desarmar o Hezbollah ou impor um cessar-fogo para ambos os lados.Enquanto os diplomatas comemoravam o progresso, a ONU cancelou pela segunda vez a reunião de nações que poderiam levar forças de paz ao sul do Líbano. A ONU alega que é cedo demais para falar em deslocamento de forças de paz para a região antes de impor um plano de paz entre Israel e o Hezbollah.A decisão foi tomada após a França, considerada a possível líder de uma eventual força de paz, recusar-se em participar da reunião das nações que podem contribuir com tropas. Mesmo com o cancelamento, diplomatas informaram que os Estados Unidos e a França estão próximos de um acordo geral com os elementos necessários para uma solução final. Entre esses elementos está o fim das batalhas, o desarmamento do Hezbollah, posicionamento das forças de paz e a criação de uma zona no sul do Líbano livre de membros do Hezbollah e de tropas israelenses. O problema é que a França e os Estados Unidos discordam sobre qual deve ser a primeira medida a ser tomada.A França quer o fim imediato dos combates, a criação de uma estrutura política e o envio de forças de paz. Já os Estados Unidos querem que todas essas medidas sejam tomadas ao mesmo tempo. Porém, qualquer solução deverá ser aprovada tanto por Israel como pelo Líbano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.