Líbano já tem quase um milhão de desabrigados

O primeiro-ministro do Líbano, Fuad Siniora, enviou mensagem em vídeo à assembléia extraordinária da Organização da Conferência Islâmica (OCI), fazendo uma avaliação da situação no Líbano. Siniora afirmou que 900 libaneses morreram, 3 mil estão feridos e quase um milhão de pessoas está desabrigada. O Alto Conselho de Auxílio criado pelo Governo libanês após o início da ofensiva israelense, no dia 12 de julho, tinha calculado ontem em 841 o número de mortes causadas pelos bombardeios israelenses contra o Líbano. Segundo o conselho, 3.243 pessoas foram feridas, sendo que um terço é de menores de 12 anos.O número dos desabrigados chega a 913.760 pessoas, o que representa aproximadamente um quarto da população de todo o país, que tem 3.826.018 habitantes.O alto número de desabrigados é decorrente da campanha de Israel para que os civis abandonem as cidades ao sul do Líbano. A campanha pela evacuação se deu principalmente no início da ofensiva, através de aviões jogando panfletos e mensagens por rádio.A intenção de Israel é de evitar mortes entre civis, como aconteceu na Qana, onde 56 civis morreram em bombardeios pois não tinham dinheiro para deixar a cidade. O custo para a travessia do país de taxi está por volta de mil dólares. Aproximadamente 74 israelenses morreram com os conflitos, entre civis e militares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.