Líbano: oficial da espionagem foi morto em ataque

A agência estatal de notícias do Líbano informou que o major-general Wissan al-Hassan, um importante oficial da unidade de inteligência da polícia nacional, foi morto nesta sexta-feira no atentado desfechado com um carro-bomba contra a sede da Falange, partido da direita cristã no Líbano. O ataque no bairro cristão de Ashrafiyeh, na zona leste cidade, deixou outros sete mortos e dezenas de feridos. A agência anunciou o "martírio" de Hassan no ataque, até agora não reivindicado por nenhum grupo terrorista.

AE, Agência Estado

19 de outubro de 2012 | 14h17

Segundo informações do jornal libanês An-Nahar, Hassan era aliado do ex-primeiro-ministro libanês Saad Hariri e ambos eram adversários do governo do presidente sírio Bashar Assad. Em agosto, o serviço secreto libanês teve um papel de destaque na detenção do ex-ministro Michel Samaha, perto de Beirute. Samaha, partidário de Assad, foi acusado de planejar atentados em Tripoli e na região de Akkar, no norte do país.

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.