Líbano pede ajuda ao Vaticano para resolver conflito no Oriente Médio

O Líbano pediu ajuda ao Vaticano para que a Santa Sé faça pressão por um cessar-fogo nas batalhas Oriente Médio. Na tarde desta quarta-feira, o filho do ex-primeiro-ministro libanês Rafik Hariri - morto em um atentado no ano passado -, Saad Hariri, encontrou-se com o secretário de Estado do Vaticano, cardeal Angelo Sodano. Hariri, que, como o falecido pai, atua na política libanesa, tem um encontro marcado com o ministro do exterior italiano na quinta-feira. A Itália vem atuando como o que o primeiro-ministro Romano Prodi chama de "facilitador" nos esforços para combater a crise. A agência de notícias filiada ao Vaticano Ásia News informou nesta quarta-feira que o primeiro-ministro libanês Fuad Saniora telefonou a Sodano um dia antes para buscar uma ajuda do Vaticano para um cessar-fogo nos conflitos.O Papa Bento XVI, durante uma aparição a peregrinos no domingo durante suas férias nos Alpes Italianos, lamentou as mortes de civis no conflito e pediu aos líderes para que"retornem ao caminho do entendimento" e do diálogo aberto. Na semana passada, Sodano disse que a Santa Sé condenou tanto os ataques terroristas quanto a retaliação de Israel contra alvos libaneses. O Líbano tem uma grande população católica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.