Líbano: Primeiro-ministro ficará no cargo

O primeiro-ministro do Líbano, Najib Mikati, que está sob intensas pressões políticas após o atentado à bomba que deixou vários mortos no centro de Beirute, concordou em permanecer no cargo pelo "interesse nacional". A decisão foi tomada após uma reunião de Gabinete realizada na manhã deste sábado.

PATRÍCIA BRAGA - PATRICIA.BRAGA@ESTADAO.COM, Agência Estado

20 de outubro de 2012 | 11h05

"Assegurei ao presidente da República, Michel Sleiman, que não estou afeiçoado ao posto de líder do governo", afirmou Mikati. "Ele me pediu para permanecer no cargo não por razões pessoais, mas pelo interesse da nação." As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Líbanoprimeiro-ministroatentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.