Líbano ratifica documento contra testes nucleares

O Líbano ratificou um documento cujo objetivo é proibir a realização de testes nucleares em todo o mundo. Os administradores do Tratado Amplo de Proibição aos Testes Nucleares informaram hoje que a nação do Oriente Médio endossou o pacto na sexta-feira da semana passada. A adesão do Líbano eleva a 148 o número de países que ratificaram o documento. Tibor Toth, diretor da entidade que administra o tratado, elogiou o governo libanês pela decisão. Beirute não possui armas nucleares.O tratado entrará em vigor somente depois que os 44 países que participaram da conferência de desarmamento de 1996 e possuíam usinas nucleares ou reatores de pesquisa na ocasião assinarem e ratificarem o documento. Até o momento, nove dessas nações ainda não o fizeram: China, Coréia do Norte, Estados Unidos, Egito, Índia, Indonésia, Irã, Israel e Paquistão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.