Jon Nazca / Reuters
Jon Nazca / Reuters

Liberação do petroleiro iraniano por Gibraltar foi lamentável, diz Mike Pompeo

A justiça do território britânico de ultramar rejeitou o pedido dos Estados Unidos de arresto do navio, que já partiu para águas internacionais

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de agosto de 2019 | 04h06

WASHINGTON - O secretário americano de Estado, Mike Pompeo, manifestou nesta segunda-feira, 19, sua frustração com a decisão "lamentável" da justiça do Reino Unido de liberar o petroleiro iraniano retido em Gibraltar

"É lamentável que este navio tenha sido liberado", disse Pompeo à Fox News sobre a decisão.

A justiça do território britânico de ultramar rejeitou o pedido dos Estados Unidos de arresto do navio, que já partiu de Gibraltar para águas internacionais. 

As autoridades de Gibraltar interceptaram em 4 de julho o navio-tanque Grace 1, suspeitando que ele estivesse transportando petróleo bruto para a Síria, país sob embargo da União Europeia.

Na última quinta-feira, 15, o cargueiro foi autorizado a partir, depois de Teerã ter garantido que sua carga de 2,1 milhões de barris de petróleo bruto não seria levada para a Síria.

Neste período, os Estados Unidos entraram com várias ações judiciais para que o petroleiro fosse arrestado e o departamento de Justiça emitiu uma ordem neste sentido baseada nas sanções americanas contra o Irã.

Mas a justiça do "Rochedo" rejeitou as ações baseadas em sanções previstas por uma lei americana: "em virtude do direito europeu, Gibraltar não pode fornecer a assistência solicitada pelos Estados Unidos". AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.