Libertado preso de Guantánamo

Autoridades americanas libertaram ontem o argelino Lakhdar Boumediene, de 42 anos, que estava preso na base militar de Guantánamo. Boumediene esteve no centro de uma recente disputa na Suprema Corte na qual prisioneiros receberam o direito de questionar o confinamento.O argelino passou quase sete anos em Guantánamo, acusado pelo governo do ex-presidente George W. Bush de planejar um ataque contra a embaixada dos EUA em Sarajevo, na Bósnia, com outras quatro pessoas. Boumediene foi absolvido de todas as acusações de terrorismo por um juiz federal americano. Em greve de fome desde dezembro de 2006, ele chegou a ser alimentado à força duas vezes por dia por meio de uma sonda.De acordo com fontes do governo americano, Boumediene foi enviado para a França, onde se encontrou ontem com a mulher, as filhas, de 9 e 13 anos, e uma irmã que vive em Nice, no sul do país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.