Libertados 50 fundamentalistas islâmicos

No segundo dia consecutivo de trégua nos territórios, as forças de segurança da Autoridade Palestina puseram em liberdade 50 fundamentalistas que haviam sido detidos há três dias nos confrontos entre manifestantes e a polícia de Gaza. Ao mesmo tempo, foi anunciada hoje a detenção de três palestinos suspeitos de estarem preparando um atentado nos arredores de Tel Aviv. Na Cisjordânia, um militante do movimento islâmico Hamas morreu na explosão de um artefato que ele estava colocado em uma estrada próxima a Nablus. Um porta-voz do Hamas reivindicou a "operação heróica" que custou a vida de Hani Rawajbeh, de 28 anos. Também hoje, na localidade árabe-israelense de Baqa Al-Garbyeh, um palestino acusado de colaborar com os serviços secretos israelenses foi assassinado, segundo informou a polícia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.