Libertados 7 mil prisioneiros no Iraque

As forças da coalizão anglo-americana libertaram cerca de 7 mil prisioneiros capturados durante a guerra no Iraque. Os membros capturados do regime deposto de Saddam Hussein estão ainda sob custódia dos Estados Unidos em Bagdá. Outros 500 prisioneiros estão sendo mantidos num campo ao sul do país para interrogatório, informou o coronel do Exército John Della Jacono. Há uma mulher entre os 500 presos no campo de Umm Qasar, que inclui altos militares iraquianos, além de combatentes ilegais e cerca de 180 pessoas acusadas de crimes comuns, como roubo a banco e saqueadores que surgiram após a queda de Saddam, no mês passado.Após soltar cerca de 7 mil pessoas capturadas durante a guerra, cerca de 2 mil continuam presos em decorrência de crimes civis, disse Della Jacono. "Temos aqui alguns ladrões de banco", disse, contando que os acusados de crime comuns são alojados em lugares distintos daqueles que estão presos por terem lutado na guerra.Cerca da metade dos libertos são civis que não estiveram no front, ou soldados rasos que decidiram se render. Muitos tiveram que concordar em não participar de qualquer ato contra os americanos.Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.