Libertados funcionários acusados de golpe

O governo iraquiano anunciou ontem a libertação dos 24 funcionários dos Ministérios do Interior e da Defesa presos por supostamente planejarem a volta do partido Baath, de Saddam Hussein. O grupo também foi acusado inicialmente de conspirar um golpe de Estado com militares. Sem provas, o ministro do Interior, Jawad Bolani, disse que eles são inocentes e que as acusações contra os funcionários serão retiradas. Outros integrantes do Parlamento acreditam que as prisões tiveram razões políticas, já que as eleições locais estão previstas para janeiro e os partidos iraquianos já estão em campanha aberta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.