Libertados turistas seqüestrados no Egito

Onze turistas europeus e oito egípcios foram libertados de um seqüestro hoje, informou a agência estatal do Egito. O grupo havia sido capturado no dia 19, enquanto fazia uma excursão pelo deserto em uma região do sudoeste egípcio. Entre os reféns havia cinco alemães, cinco italianos e um romeno. Os seqüestradores levaram os cativos para o Sudão, e em seguida para a Líbia. O local do resgate ainda não foi divulgado.Segundo a imprensa italiana, o ministro de Relações Exteriores Franco Frattini afirmou que os 19 reféns haviam sido libertados. Frattini falou a jornalistas de seu país em Belgrado, Sérvia, e disse que o grupo estava sob os cuidados de autoridades egípcias e era submetido a exames de saúde. A agência egípcia se referiu a uma operação hoje, porém não revelou o local. Frattini afirmou, segundo a agência Ansa, que a libertação é fruto da cooperação entre diferentes países. Funcionários alemães negociavam com os seqüestradores, que chegaram a pedir milhões de dólares como resgate. Ontem, as Forças Armadas sudanesas informaram que soldados perseguiram oito seqüestradores, matando seis deles. Cinco soldados ficaram feridos no confronto. A agência egípcia citava um funcionário não identificado, segundo o qual nenhum dos reféns estava ferido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.