Líbia: 31 mortos em ataque de milícia a manifestantes

Pelo menos 31 pessoas morreram hoje em Trípoli quando milicianos líbios atacaram uma manifestação pacífica pelo desarmamento dos grupos armados espalhados pelo país, informaram autoridades locais.

AE, Agência Estado

15 de novembro de 2013 | 19h49

Além das 31 pessoas mortas, mais de 200 ficaram feridas, informou a agência local de notícias Lana com base em informes de dois hospitais de Trípoli.

A situação, no entanto, tornou-se caótica e observadores advertem que o número de vítimas pode aumentar ainda mais.

Os milicianos abriram fogo contra os manifestantes desarmados, segundo relatos de testemunhas. No ataque, os milicianos fizeram uso de metralhadoras e granadas propelidas por foguetes.

No momento do ataque, dezenas de milhares de líbios participavam da maior mobilização popular contra as milícias desde 2011, quando ocorreu o assassinato do então ditador Muamar Kadafi.

As milícias que ajudaram a derrubar Kadafi saíram de controle nos meses seguintes à deposição de Kadafi e minaram sucessivos governos de transição na Líbia nos últimos anos.

Apesar dos relatos de diversas testemunhas de que os manifestantes atacados estavam desarmados, o primeiro-ministro líbio, Ali Zaidan, acusou tanto os milicianos quanto os participantes do protesto pela violência.

Hanan Saleh, pesquisadora da organização não-governamental (ONG) Human Rights Watch em Trípoli, disse à Associated Press que a situação na cidade é caótica. "Homens armados continuam circulando por aí", disse ela. "Acreditamos que o número de mortos vai aumentar ainda mais", prosseguiu ela. Fonte: AP.

Tudo o que sabemos sobre:
Líbiaviolênciamilíciasprotestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.