Líbia deve continuar a sofrer sanções internacionais

A condenação à prisão perpétua do líbio Abdel Basset Alí al-Megrahi, um dos acusados de explodir um avião sobre a cidade de Lockerbie, em 1988, matando 270 pessoas, não deve livrar a Líbia das sanções da comunidade internacional. A opinião é da diretora do departamento de estudos internacionais da Universidade de Westminster, Raquel Barnard, que participou do programa de Olho no Mundo, uma co-produção da Rádio Eldorado e da BBC de Londres. Segundo ela, os acusados são integrantes do Serviço Secreto do Estado da Líbia e, por isso, o país vai continuar sofrendo sanções econômicas. De acordo com Raquel Barnard, o condenado deverá recorrer da decisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.