Líbia e EUA fecham acordo sobre processos de terrorismo

Medida abre caminho para restabelecer relações diplomáticas; trâmites pendentes devem ser anulados

Agência Estado e Associated Press,

14 de agosto de 2008 | 10h44

A Líbia e os Estados Unidos assinaram nesta quinta-feira, 14, um acordo por meio do qual foram anulados todos os processos referentes a terrorismo pendentes entre as duas nações, abrindo caminho para a restauração de relações diplomáticas plenas entre Washington e Trípoli.   O mais alto diplomata americano para Oriente Médio e Norte da África, David Welch, assinou o acordo em Trípoli junto com Ahmed al-Fatroui, diretor do departamento para Estados Unidos do Ministério das Relações Exteriores da Líbia, em cerimônia testemunhada pela imprensa.   Havia 29 processos de terrorismo pendentes entre os dois países, sendo 26 movidos por cidadãos americanos contra Trípoli e três por cidadãos líbios contra Washington.   O acordo abre caminho para a restauração de relação diplomáticas plenas, a abertura de uma embaixada americana em Trípoli e uma visita da secretária de Estado dos EUA, Condoleezza Rice, à Líbia antes do fim do ano. O pacto também prevê imunidade ao governo líbio contra novos processos por terrorismo.

Tudo o que sabemos sobre:
LíbiaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.