Líbia: embaixador da Jordânia é libertado após sequestro

O embaixador da Jordânia na Líbia, que foi raptado a mão armada no mês passado em Trípoli, voltou para casa nesta terça-feira após ser libertado por seus sequestradores.

AE, Agência Estado

13 Maio 2014 | 11h42

Fawaz al-Etan foi recebido no aeroporto militar de Amã por membros de sua família e autoridades do país, como o primeiro-ministro, Nasser Judeh, que horas antes anunciou a libertação do diplomata.

O embaixador foi levado por homens armados de seu veículo no centro de Trípoli, perto da Embaixada da Jordânia, em 15 de abril. Os sequestradores abriram fogo contra seu carro, feriram seu motorista e, em seguida, o sequestraram.

O rapto de Al-Etan foi o mais recente sequestro de um alto funcionário no país do norte da África, que ainda está em meio aos conflitos desde a deposição de Muamar Kadafi, em 2011.

Uma semana após o rapto do embaixador, a Jordânia libertou um detento da Líbia, Mohammed al-Darsi, que foi preso e condenado em 2007 pela tentativa cometer um atentado suicida no Aeroporto Internacional de Amã.

Os oficiais jordanianos na época não quiseram fazer uma relação com a libertação de al-Darsi ao rapto de al-Etan. Mas a imprensa local relatou que a Jordânia havia concordado em liberar o militante em troca do embaixador. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Líbia Jordânia sequestro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.