Líbia ´não teve recompensa´ por fim de programa nuclear

O líder líbio Muammar Khadafi disse que seu país não recebeu a "recompensa adequada" por sua decisão de renunciar às armas nucleares, em 2003.Em entrevista exclusiva dada à BBC, o coronel Khadafi afirmou que o fracasso dos países ocidentais em recompensar a Líbia faz com que o Irã e a Coréia do Norte estejam relutantes em seguir o exemplo de Trípoli."Esse deveria ser um exemplo a ser seguido, mas a Líbia está decepcionada porque as promessas feitas pelos Estados Unidos e a Grã-Bretanha não foram cumpridas", afirmou Khadafi na entrevista, concedida na cidade de Sebha."E por isso esses países (Irã e Coréia do Norte) disseram: ´nós não vamos seguir o exemplo da Líbia, porque a Líbia aboliu seu programa sem receber compensação alguma´... Ninguém vai seguir aquele modelo."As sanções contra a Líbia foram suspensas depois que o país encerrou seu programa de armas nucleares, em 2003.O governo de Trípoli também foi retirado pelos Estados Unidos da lista de países que apóiam o terrorismo - um passo importante para a sua reabilitação internacional.Programa pacíficoEstados Unidos e Grã-Bretanha reataram laços diplomáticos com o país - e agora sugerem que a Líbia é um exemplo a ser seguido.Para Khadafi, no entanto, esses dois países falharam ao não ajudar a Líbia a transformar seu programa de armas nucleares em um programa de energia nuclear para fins pacíficos."Eles disseram: ´Se vocês abolirem seu programa de guerra nós vamos ajudá-los a transformar suas capacidades nucleares em pacíficas´. Isso não aconteceu."Segundo Robbins, Khadafi pode estar tentando barganhar por investimento estrangeiro, mas não parece estar disposto a um retorno às hostilidades do passado."A Líbia nunca irá retroceder. Eu acredito que a era de hostilidades e confrontos ficou para trás", disse o líder líbio.IraqueNa entrevista, Khadafi falou também sobre o Iraque."O mundo está unido em sua posição em relação ao povo americano. Não é apenas uma questão de simpatia pelo povo iraquiano, mas também pelo povo americano, que pagou o preço em uma guerra desnecessária baseada em falsos fundamentos", disse."Milhares de americanos morreram devido a falsas informações. Quem vai trazer de volta os centenas de milhares de iraquianos que foram mortos? O que aconteceu no Iraque faz todos os povos do mundo se sentirem inseguros..."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.