Líbia quer discutir trégua com rebeldes, diz vice-chanceler

O governo da Líbia está disposto a aceitar um cessar-fogo com os rebeldes, mas exige discutir os detalhes antes de sua aplicação, declarou na madrugada de hoje o vice-chanceler líbio, Khaled Kaaim, em entrevista coletiva concedida em Trípoli.

, O Estado de S.Paulo

18 de março de 2011 | 00h00

"Estamos dispostos a tomar esta decisão (do cessar-fogo), mas necessitamos de um interlocutor bem preciso para discutir sua aplicação", declarou Kaim logo após o Conselho de Segurança da ONU aprovar uma resolução autorizando "todas as medidas necessárias" para proteger os civis líbios e impor uma trégua ao regime do coronel Muammar Khadafi. "Discutimos na noite passada com o emissário da ONU (o jordaniano Abdul Ilah Khatib) e levantamos questões legítimas sobre a aplicação do cessar-fogo." Kaim destacou que seu país vai "reagir positivamente à resolução e vamos provar esta vontade garantindo uma proteção aos civis". A decisão da ONU foi qualificada por Kaim de "ameaça à unidade e à estabilidade" da Líbia, e de um "apelo aos líbios para que se matem".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.