Líbia suspende entregas de petróleo à Suíça

A Líbia suspendeu todas as suas entregas de petróleo à Suíça e proibiu navios de bandeira suíça de atracarem nos seus portos, em protesto contra a prisão do filho do líder líbio Muamar Kadafi em Genebra, na semana passada. O filho de Kadafi, Hannibal Kadafi, já foi libertado. A Companhia Nacional do Transporte Marítimo da Líbia interrompeu ontem o embarque de petróleo à Suíça, informou o dirigente da empresa, Ali Bilhajj Ahmed. A empresa marítima informou ser a única que transporta petróleo para a Suíça. A Líbia fornece mais de 50% do petróleo comprado pela Suíça, o que totalizou cerca de 2,5 milhões de toneladas em 2007, de acordo com dados do governo suíço. Já a Associação Suíça de Petróleo informou que poderá comprar a matéria-prima em outros países. A medida foi a mais nova resposta da Líbia à detenção, na semana passada, de Hannibal Kadafi e sua esposa. A polícia prendeu o casal em 15 de julho em um hotel de luxo em Genebra, por supostamente terem agredido fisicamente dois empregados do hotel, informou o advogado do casal. Eles foram libertados dois dias depois e deixaram o país.A Líbia chamou de volta alguns dos seus diplomatas na Suíça, suspendeu a expedição de vistos para cidadãos suíços, reduziu o número de vôos para a Suíça e deteve dois cidadãos suíços sob várias acusações, informou ontem o chanceler da Suíça. Genebra, por sua vez, alertou seus cidadãos a não viajarem para a Líbia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.